Categorias
Roupas de Bebê

Aprenda a organizar o guarda-roupa de seu filho

E aí, como anda o guarda-roupa do seu filho? As peças estão bem organizadas ou você sempre tem dificuldade para encontrar o item que procura? Se dentro do armário as roupas estão emaranhadas e o guarda-roupa está uma verdadeira bagunça, saiba que está na hora de reverter esse quadro e dar fim à desorganização.

Mais do que abastecer o guarda-roupa do pequeno com belas peças, é preciso dar atenção ao armazenamento de cada macacão, blusa, calça, short ou vestido. Isso garante a beleza, conservação e durabilidade das roupinhas das crianças.

Quer saber como organizar o guarda-roupa do seu filho, otimizando o espaço, aumentando a funcionalidade e praticidade no dia a dia? Então confira as nossas dicas e descomplique essa tarefa!

Conjunto Infantil feminino

Elimine os excessos dentro do guarda-roupa

O primeiro passo para deixar o guarda-roupa infantil em ordem é eliminar os excessos, pois quando há roupas demais no armário, a tendência é que ele fique bagunçado. Separe primeiramente as peças que servem e estão em bom estado das peças que seu filho já não usa mais. O que estiver pequeno para ele, encaminhe para doação e o que estiver estragado, encaminhe para o conserto. Por fim, separe as peças que ainda não cabem e que serão usadas no futuro. Estas podem ser colocadas em uma gaveta diferente, guardadas em caixas organizadoras ou em sacos plásticos específicos. Faça essa triagem nas roupas dos pequenos de tempos em tempos.

Coloque as roupas que a criança usa mais em lugares acessíveis

As roupas de festa ou peças que a criança ainda não usa devem ser colocadas em lugares altos. As roupinhas de uso diário, por sua vez, precisam ficar em locais mais acessíveis, a fim de simplificar a rotina da mãe e da própria criança. Roupas escolares devem ficar ao alcance do seu filho, em um lugar separado. A mesma estratégia deve ser usada na hora de guardar roupas de atividades regulares, como as aulas de natação, balé e futebol.

Crie uma cultura de organização em casa

O ideal não é que os pais arrumem tudo que os filhos tiram do lugar, mas sim que eles ensinem seus filhos a manter o guarda-roupa organizado. Nesse sentido, é importante que as crianças ajudem a arrumar o armário e que se familiarizem com a arrumação, pois isso vai fazer com que elas encontrem as roupas com mais facilidade, evitando assim a bagunça. Desde a infância, converse com o pequeno sobre a importância da organização para o bem-estar. Desse modo, ao crescer, seu filho será mais organizado e independente, te livrando de ouvir perguntas tão clássicas quanto “mãe, cadê meu tênis?”.

Use etiquetas e caixas organizadoras

Para manter a organização do guarda-roupa infantil, use e abuse das caixas organizadoras para guardar roupas de banho, meias, calcinhas, cuecas e acessórios de cabelo. Dê preferência a caixas transparentes, pois elas facilitam a visualização do conteúdo das caixas. Não abra mão também das etiquetas para sinalizar o que vai dentro de cada uma delas. Se você não quiser se desfazer das roupinhas antigas, é possível dividir as peças por tamanho. Por exemplo, uma caixa pode ter roupinhas de 1 a 2 anos, outra pode ter roupinhas de 3 a 4, e assim por diante. Evite apenas caixas velhas de papelão, pois elas normalmente escondem traças e ovos de baratas, que acabam danificando produtos têxteis.

Divida as peças por estação

Para otimizar o espaço e aumentar a praticidade, separe as roupas do seu filho por estação. Na primavera e no verão, deixe as peças mais leves e frescas nas gavetas e nos cabides, enquanto os casacos e roupas mais pesadas devem ficar na parte superior do guarda-roupa (maleiro). Quando a estação virar, inverta as posições. É chegada a hora de guardar as roupas leves no maleiro e descer as roupas invernais.

Não abra mão dos cabides

Os cabides são verdadeiros aliados da organização, pois com eles as roupas ficam sempre bem passadas, fáceis de ver e de pegar. Além do mais, colocar as roupas dos pequenos no cabide é uma tarefa mais prática e rápida do que dobrá-las, concorda? Sendo assim, pendure tudo que você conseguir pendurar, especialmente vestidos, casacos e macacões que tendem a amassar quando são dobrados.

Organize as gavetas e prateleiras

Categorize as gavetas e as prateleiras por tipo de peça. Em uma gaveta, por exemplo, podem ficar todas as blusas de manga, a outra pode ser reservada a camisetas, a outra a pijamas e por aí vai. Nas prateleiras, você pode colocar shorts, saias e calças devidamente separados. Vale ressaltar que, depois de separar as peças, o ideal é organizá-las do claro para o escuro, fazendo um degradê de cores. Para organizar itens pequenos, como roupas íntimas e meias, aposte nas colmeias, divisórias e outros organizadores. Eles poupam espaço e facilitam a localização dos itens, evitando que eles se misturem.

Roupas infantis femininas

Cuidado com as roupinhas delicadas

Roupas finas, peças com apliques, vestidos bordados, itens com laços ou casacos peludos devem ser guardados em saquinhos, de preferência pelo avesso, para evitar que eles desfiem, peguem bolinhas ou acabem rasgando. Nesse caso, não apenas o cuidado com armazenamento deve ser redobrado, mas com a lavagem também. Também é importantíssimo evitar a umidade e colocar sachês antimofo dentro do guarda-roupa do pequeno.

Categorias
Família

7 riscos de segurança para seu bebê

Bebês são naturalmente mais sensíveis do que adultos. A pele deles é fina, seu sistema imunológico é vulnerável e o organismo não suporta temperaturas elevadas demais e nem temperaturas excessivamente baixas. Para completar, à medida que o tempo avança e os sentidos se desenvolvem, os bebês tornam-se mais curiosos. Só que é nessa fase que entra em questão uma limitação infantil própria da idade: os bebês ainda não se comunicam verbalmente. Assim, eles ficam ainda mais expostos a perigos, já que correm o risco de engolir objetos, mas ainda não conseguem falar o que aconteceu. Esse é só um exemplo, dentre tantos casos que acontecem diariamente.

Como você bem sabe, bebês são completamente dependentes de seus pais, ou seja, você tem um papel extremamente importante no desenvolvimento do seu filho e na preservação da segurança dele. Para te ajudar nessa tarefa, listamos os principais riscos que ameaçam a saúde, segurança e bem-estar dos pimpolhos. Alguns desses perigos, os papais e mamães nem se dão conta, pois parecem inofensivos!

 

Desmame precoce

Por motivos diversos, como baixa produção de leite ou desconforto na hora da amamentação, muitas mães decidem suspender o aleitamento, no entanto, isso representa um perigo para o desenvolvimento dos pequenos, já que a ausência de leite materno pode deixar o sistema imunológico das crianças mais vulnerável.

Vale ressaltar que a amamentação até que o bebê complete, pelo menos, seis meses, traz benefícios psicológicos e físicos tanto para a mamãe, quanto para o bebê. Além disso, diminui consideravelmente o risco de desenvolvimento de problemas como diabetes, eczema, diarreia, alergias, obesidade, hiperatividade, infecções urinárias e alergias. Sendo assim, a menos que as mães tenham alguma doença que as impeçam de amamentar, o aleitamento é essencial. No caso de impossibilidade, é preciso conversar com o pediatra e descobrir como deve ser feita a alimentação/suplementação da criança.

Berço cheio de objetos

Berços enfeitados podem ser lindos, mas também representam um perigo iminente para os bebês, especialmente quando os objetos são macios, como as pelúcias, almofadinhas e rolinhos. Ao optar por esses artigos, a intenção dos pais é, normalmente, deixar o quarto mais bonito e aconchegante, porém, a escolha mais segura e confortável para a criança é deixar o berço livre, pois assim, não há risco de sufocamento.

O uso de protetores de berço também não é indicado pela Sociedade Americana de Pediatria, já que o bebê pode entrar debaixo do protetor e sufocar. Cumpre ressaltar que o excesso de objetos também pode viabilizar que bebês prestes a completar um ano, escalem o berço e sofram alguma queda.

 

Não travar o cinto do bebê conforto

A cadeirinha/bebê conforto é essencial para a preservação da segurança das crianças, mas para que esse elemento realmente ajude a manter seu filho seguro, é indispensável que a cadeirinha seja instalada da forma correta. Além disso, os papais zelosos não devem se esquecer de travar o cinto de segurança da cadeirinha, caso contrário, o bebê poderá cair.

A mesma dica vale para os carrinhos de passeio. Por falar em carro e em passeio, para impedir a fatalidade de esquecer o bebê dentro do veículo, sempre o coloque no meio do banco de trás. Assim você vai ver seu filho através do espelho e corre menos risco de sair sem levá-lo.

 

Miudezas em lugares baixos

Objetos muito pequenos em lugares baixos também representam um perigo para os bebês, especialmente quando eles começam a engatinhar. Para impedir que a criança engula e engasgue com brinquedinhos, botões, moedas ou até mesmo enfeites de cabelo, é crucial que os objetos menores não fiquem guardados em locais acessíveis para crianças.

Mesmo que seu bebê ainda seja de colo, já comece a mudar os hábitos em casa. Enquanto o baby estiver dormindo, faça uma triagem nos cômodos da residência e transfira as miudezas para lugares mais altos. Todo cuidado é pouco!

 

Dormir com os pais

Não use a justificativa de que o bebê não se adapta ao berço para poder levá-lo para a cama com você. Na verdade, as mamães acham mais cômodo ter o filho por perto na hora das mamadas, porém, a prática de colocar o bebê para dormir entre os pais também é perigosa.

Os adultos também dormem e, inconscientemente, podem rolar e acabar sufocando a criança. Além disso, a cama não é um móvel ergonomicamente pensado para o bebê, ao contrário do berço, que alia características como conforto e segurança para o público na primeira infância. Cumpre salientar que a posição mais segura para os bebês dormirem é de barriga para cima.

Usar andador

Permitir o uso de andador também é um erro grave que pode ameaçar a segurança do pequeno. Não é à toa que esse objeto já foi proibido em alguns países, além de ser contraindicado pela maioria dos pediatras brasileiros. O andador pode causar acidentes, principalmente quedas, por conta da velocidade acelerada. A queda pode até não ter desdobramentos graves, mas pode também causar luxações, lesões e traumatismos. O andador também pode atrasar os primeiros passos autônomos da criança, já que a deixa insegura para andar sozinha.

Roupas de má qualidade

Você sabia que até mesmo o vestuário pode ameaçar a segurança dos pequenos? Tecidos de má qualidade podem provocar alergias, além disso, roupas com acessórios de plástico ou elementos têxteis com chumbo também comprometem a saúde e bem-estar da criança.

Só para se ter ideia, nos Estados Unidos, entre 1985 e 2011, aconteceram 11 casos de acidentes relacionados ao vestuário infantil, seja estrangulamento, engasgamento ou sufocamento. Aqui no Brasil, recentemente foi publicada a Norma ABNT NBR 16365/2015 voltada para a segurança na moda infantil. A norma alerta para a não inclusão de cordões maiores que 5cm, botões e apliques fáceis de soltar e etiquetas costuradas com fios de poliamida nas roupas de crianças. Portanto, compre apenas roupas de qualidade e de marcas reconhecidas para os seus pimpolhos.

No mais, à medida que o bebê for crescendo e a partir do momento em que a criança começar a andar, adote novos cuidados, como colocar protetores nas tomadas, investir em telas de proteção para as janelas e piscinas, guardar produtos de limpeza e remédios em lugares altos, comprar brinquedos com o selo do Inmetro e sempre levar em conta a faixa etária indicativa antes de adquirir novos jogos e bonecos. E então, você toma esses cuidados para manter o seu pequeno sempre seguro? Compartilhe sua experiência com a gente através dos comentários!

Categorias
Roupas de Bebê

7 dicas para lavar as roupas importadas de bebês e crianças

Roupas infantis importadas normalmente são resistentes, mas por mais que as peças tenham um bom acabamento e sejam feitas com tecidos de qualidade, se você não souber cuidar das roupinhas dos seus filhos, elas vão durar menos tempo do que poderiam.

É importante tomar cuidado com o armazenamento das roupas, assim como com a lavagem de cada peça. Jogá-las aleatoriamente na máquina de lavar definitivamente não é a melhor solução. As roupas importadas de bebês e crianças precisam ser higienizadas com delicadeza para preservar o tecido ao máximo.

Quer saber como lavar as roupas importadas dos seus pequenos? Então continue lendo o nosso artigo e confira nossas dicas para descomplicar essa tarefa e deixar tudo limpinho, limpinho, livre de manchas, germes e bactérias!

roupas de bebê

Use produtos suaves para lavar as roupas dos bebês

Os pediatras recomendam que as roupinhas dos bebês sejam lavadas com sabão neutro ou sabão de coco até que a criança complete um ano. Essa medida é importante para evitar que a pele sensível dos pequenos entre em contato com substâncias químicas, a exemplo das fragrâncias e corantes. Vale ressaltar que esse cuidado tão simples minimiza as chances dos bebês desenvolverem alergias, dermatite ou brotoejas.

Vale lembrar que existe o sabão de coco em barra, em pó e o sabão de coco líquido. Das três versões, a líquida é mais fácil de enxaguar. Evite produtos específicos para a lavagem de roupas de bebês, pois alguns deles contêm corantes e perfumes que não são realmente neutros e suaves. Além disso, até o bebê completar os 12 meses, não use amaciante nas roupinhas.

Roupas de bebê menina

Lave as roupinhas na mão sempre que for possível

Não há restrições em relação à saúde quanto a lavar as roupas dos bebês e crianças na máquina ou no tanquinho, no entanto, a lavagem à mão é mais recomendada para manter as peças bem conservadas. Para acertar na lavagem à mão, use dois baldes. No primeiro, deixe as roupinhas de molho em água morna com o sabão neutro ou de coco. No segundo, você vai enxaguar delicadamente cada peça. Capriche bem no enxágue para que não restem resíduos de sabão ou sujeira.

Tenha cuidado com o uso da máquina de lavar

Para as mães que não querem ressecar as mãos e que buscam mais praticidade no dia a dia, o uso da máquina de lavar é permitido, mas com restrições. É importante que a máquina conte com ciclos suaves. Além disso, antes de colocar todas as roupinhas dentro do aparelho, separe-as de acordo com a cor e tipo de etiqueta. Os macacões, camisas ou vestidinhos brancos, por exemplo, não devem ser lavados junto com as roupinhas coloridas, pois, inevitavelmente, as peças mais claras ficarão manchadas. Roupas extremamente delicadas, com pelos, bordados, botões e apliques devem ser preferencialmente lavadas à mão ou em uma mini máquina de lavar.

Aposte nos saquinhos protetores na hora da lavagem

Se você está com medo de que as roupas importadas desbotem ou fiquem com aquelas indesejáveis bolinhas, que fazem as peças parecerem mais velhas do que realmente são, opte por saquinhos para proteger as roupinhas dos seus filhos. Esses saquinhos possuem o preço muito acessível e podem ser encontrados com muita facilidade. Essa dica é bacana para lavar as luvinhas, sapatinhos de lã, gorros e meias.

Lave as roupinhas antes de o bebê nascer

Por mais que a roupa seja novinha, comprada em uma loja de confiança, é indispensável que as peças sejam lavadas antes de o bebê nascer. A pele dos recém-nascidos é extremamente sensível, daí a necessidade de higienizar todo o enxoval com antecedência. Os especialistas recomendam que entre o sexto e o sétimo mês, as mamães comecem a lavar as roupas. Lavar no início da gestação não é recomendável, pois muitos meses antes de a criança chegar ao mundo, as roupas tendem a acumular poeira e ácaro. Lave as roupinhas menores primeiro, assim elas ficarão prontíssimas para o uso. Além disso, guarde tudo corretamente, para que as peças não venham a sujar.

Tênis bege para bebê

Não descuide da secagem das roupas

Lavar corretamente é fundamental, mas você não pode pensar apenas na lavagem e negligenciar a secagem das roupinhas. O processo de centrifugação castiga um pouco as roupas, assim como torcer as peças com muita força. Sendo assim, se a roupinha for mais delicada, evite ambos os processos. No caso de roupas importadas para bebê, a maioria pode ser lavada e centrifugada na máquina, mas cada caso é um caso. Não deixe de checar as recomendações da etiqueta para descobrir o que fazer.

Você pode ganhar um tempo precioso para cuidar do bebê se você tiver uma máquina lava e seca em casa. Se você não tiver esse eletrodoméstico multifuncional, lave da forma tradicional, aperte as roupas para tirar o excesso de água, balance um pouco para que não fiquem amassadas e coloque-as para secar em local arejado e com incidência solar. No caso de roupas estendidas no varal, o ideal é passá-las com o ferro quente para esterilizar as peças, até porque, secando ao ar livre, as roupinhas ficam expostas a insetos e sujeiras.

Não lave as roupas das crianças misturadas com a roupa dos adultos

Para finalizar, evite lavar as roupas dos pequenos junto com as roupas dos demais moradores da casa, pois a sujeira mais pesada presente nas peças dos adultos pode acabar contaminando as roupinhas importadas das crianças. O mesmo vale para peças íntimas, toalhas e cobertores. Redobre a atenção quanto a isso se a pele do seu bebê tiver reações alérgicas e empelotar fácil. Nesses casos, é indispensável que as roupinhas sejam lavadas separadamente, sem abrir nenhuma exceção. Isso vai garantir que seu filho fique com a pele sempre saudável e protegida.

E então, você vai adotar essas medidas para otimizar a lavagem das roupinhas importadas do seu bebê de agora em diante? Que outras estratégias você adota na hora de higienizar as peças do seu pimpolho? Se você ficar com alguma dúvida compartilhe com a gente através dos comentários e continue acompanhando o nosso blog para ficar por dentro de outras dicas!

Categorias
Família

Festa do Pijama: aprenda agora como organizar uma para seu filho

Crianças adoram festas, não é mesmo? Seja um simples bolinho na escola, uma mega celebração no salão ou uma boa festa em casa, festejar é uma das melhores formas que os pequenos encontram para se divertirem, afinal, nas festas eles reúnem os amiguinhos e priminhos para brincarem, comerem guloseimas e viver o melhor da infância.

Por falar em infância, esse período da vida é maravilhoso. Marcada pela pureza, por experiências divertidas, brincadeiras e amizades sinceras, essa fase é naturalmente especial, principalmente quando vivemos momentos marcantes e enriquecedores, a exemplo das festinhas infantis.

Pensando nisso, os pais devem promover celebrações para comemorar o aniversário da criança ou simplesmente para presenteá-la por suas conquistas pessoais. Por exemplo, seu filho passou de ano com boas notas? Esse é um bom motivo para chamar os amiguinhos para festejar. As festas devem, sim, ser estimuladas, até como forma de melhorar os relacionamentos e convivência social do seu filho com outras pessoas. Isso ajuda — e muito — no desenvolvimento da autoconfiança e na construção do caráter dos pequenos.

As festas do pijama se configuram como uma nova modalidade de festa infantil que está fazendo muito sucesso. Para os pequenos, esse tipo de comemoração é interessante por ser informal, lúdica e extremamente divertida, afinal, só há crianças dentre os convidados. Para os adultos, essa é uma escolha interessante também, pois pelo fato de ser mais intimista, gasta-se menos com decoração e com comes e bebes, sem comprometer a diversão da criançada. Quer saber como organizar uma incrível noite do pijama na sua casa? Então confira as nossas dicas!

Macacão luxo forrado com capuz e pezinho baby-garden RN girl

Qual a melhor data e horário?

O primeiro passo para organizar uma maravilhosa festa do pijama é planejar todos os detalhes, a começar pela definição da data e do horário. É importante que o dia seja favorável, de preferência nas férias, véspera de feriado ou de final de semana. Desse modo, a festinha não prejudicará a rotina escolar das crianças no dia seguinte. O horário também precisa ser escolhido com critério, pois por mais que as crianças achem que vão passar a noite inteira acordadas, elas não vão conseguir. Nesse caso, é importante que a festa do pijama comece cedo para que elas aproveitem bastante.

Quais brincadeiras escolher?

Ao contrário das festas tradicionais, a festa do pijama não requer brinquedos eletrônicos, tampouco participação de monitores. Brincadeiras clássicas e simples conseguem ser ainda mais divertidas do que os entretenimentos modernos. Você pode organizar Dança das Cadeiras, Caça ao Tesouro, Campeonato de Jogos de Tabuleiro, Competição de Mímica, Pinturinhas e até mesmo oficinas de culinária ou artesanato. No caso das oficinas de artesanato, as crianças podem customizar pijamas, fazer enfeites de porta, montar dobraduras, etc. Para os mais moderninhos, sessão de filmes de animação também são apropriadas, especialmente se você preparar kits cineminha, com pipoca e óculos 3D para a molecada.

Como deve ser o cardápio?

O cardápio da festa do pijama não precisa ser sofisticado. Pelo contrário! As crianças gostam de comidas simples. Cachorro quente, batata frita, pizzas, salgadinhos e hamburguers são ótimas pedidas para servir no início da noite. Antes das crianças dormirem, nada melhor do que um leitinho com achocolatado! Se você segue a linha mais saudável e quiser oferecer opções mais saudáveis para os pequenos, aposte em cookies,  biscoitos decorados, sanduíches naturais e salada de frutas. Procure saber se algum dos convidados possui intolerâncias ou alergias alimentares, assim você evita surpresas desagradáveis. Pela manhã, espere as crianças acordarem com uma mesa farta, composta por bolos, sucos, biscoitos, iogurtes e panquecas. Vale ressaltar que a apresentação dos pratos deve ser atrativa, pois as crianças comem primeiro com os olhos. Batatas com carinhas, recipientes coloridos, sanduíches pequenos, canudinhos e garrafinhas divertidas podem deixar a festa ainda mais incrível.

Conjunto pijama infantil masculino 2 peças ursinho

E o traje?

Se a noite é do pijama, as crianças devem vestir pijamas. Deixe essa informação clara no convite, pois o ideal é que os pequenos convidados já cheguem trajados à festa. Desta forma, eles ficarão mais à vontade para brincar. Inclusive, algumas empresas fornecem pijamas personalizados para festas como essas. Imagine só que graça é fazer uma noite temática, com o tema “Bela Dorminhoca” e oferecer pijamas personalizados para as convidadas. Esse pijaminha pode ser enviado junto com o convite e já serve como lembrança.

Devo investir em lembranças?

Não é uma obrigatoriedade, mas as lembranças são sempre bem-vindas em festas infantis. Boas opções de mimos são os próprios pijamas, pelúcias, pantufas, meias, canecas, almofadinhas ou máscaras de dormir personalizadas. Como as festas do pijama normalmente têm poucos convidados (entre 5 e 15 crianças), o gasto com lembranças acaba não sendo tão alto.

Como deve ser feita a decoração?

A decoração de festas do pijama também não demanda muito luxo, mas depende de total criatividade. Se a celebração for feita no próprio quarto da criança, providencie tapetes antialérgicos, pufes e almofadas coloridas. Além disso, prepare os colchonetes/camas, separe colchas e lençóis coloridos, reorganize os móveis e defina um local onde as refeições serão feitas. O dormitório não é lugar apropriado para comer, já que as migalhas podem atrair insetos. Uma tendência em decoração de noites do pijama são as tocas/barracas. Elas deixam o visual da festa ainda mais interessante e divertido.

E se alguma criança quiser voltar para casa?

Por mais que a maioria das crianças goste de festas do pijama, pode ser que alguma estranhe o ambiente e queira voltar para casa. Se isso acontecer, não crie pânico! Telefone para os pais das crianças e peça para que eles a busquem. Algumas medidas ajudam a evitar que isso ocorra, como, por exemplo, pedir no convite que os pais mandem a pelúcia e o travesseiro que a criança usa para dormir.

E aí, você gostou de nossas dicas para organizar uma bela festa do pijama? Vai colocar as nossas sugestões em prática? Compartilhe as suas opiniões conosco e volte aqui para nos contar como foi a noite! E se você quiser tirar de letra os desafios na hora de educar os pequenos, acesse também o nosso post “7 dicas para educar crianças”! Até a próxima!

Categorias
Roupas de Bebê

Cuidados com o bebê: veja como mantê-lo sempre quentinho no inverno

As mamães e os papais estão sempre preocupados com a saúde e o bem-estar de seus filhos, e mais ainda quando as temperaturas caem, aumentando a incidência de doenças típicas do inverno. Principalmente se são pais de primeira viagem, é natural que haja dúvidas sobre como agir, quais deverão ser os cuidados com o bebê e que tipo de roupas são mais adequadas para manter o bebê sempre quentinho.

Seria tão bom se inventassem um jeito de livrar seu fofinho de todos desconfortos e doenças do inverno, não é? Sim, os pais amorosos querem seus filhos sempre protegidos em todas as estações, mas a realidade é que não se pode colocar as crianças em uma redoma de vidro e ficar vigiando 24 horas por dia. A maioria dos vírus causadores de doenças de inverno são transmitidos pelo ar e basta que a criança respire a alguns metros de distância de quem está doente para ser atingida. Pior ainda: a contaminação acontece mesmo antes que a pessoa gripada desenvolva os sintomas. Então é preciso aceitar o fato de que as crianças vão adoecer uma vez ou outra e não se sentir culpado quando isso acontecer. Não há como evitar, mas algumas atitudes simples são de grande ajuda para garantir a saúde e o conforto do bebê no inverno. Nesse post, vamos mostrar alguns cuidados a serem tomados quando as temperaturas começarem a cair — não só para que o seu bebê fique sempre quentinho, mas também para que ele fique seguro e confortável. Confira!

Vestido infantil para festas

Cuidados redobrados com a higiene

Lavar as mãos regularmente é a atitude mais simples e efetiva para se proteger de germes. Lave sempre suas mãos ao lidar com o bebê e lave as mãozinhas dele também. Esse é um cuidado que deve ser estendido a todas as crianças da casa. E não se esqueça de orientar as outras pessoas que cuidam das crianças para fazerem o mesmo!

Mesmo no frio, o banho continua obrigatório uma vez ao dia. O melhor é dar banhos rápidos e com água não muito quente. Use só os produtos recomendados pelo pediatra e escolha a hora mais quente do dia para dar o banho, o que acontece, normalmente, por volta do meio-dia. Para que ele não sinta frio ao sair do banho, enxuguem o bebê rapidamente e vista logo uma roupinha quentinha nele. Depois disso, é melhor tirar o bebê do banheiro, que é um ambiente mais frio, e completar os cuidados no quarto.

Vestido de festa para bebe

Cuidados com a hidratação

No inverno, a tendência é que a pele sensível do bebê fique mais ressecada, e este é mais um motivo para que a água do banho seja morna, pois a água muito quente resseca ainda mais a pele. Espalhe generosamente um bom hidratante assim que o bebê sair do banho. O pediatra vai orientar sobre quais são os melhores produtos da linha infantil. Não se esqueçam de hidratar também a boquinha do bebê, para evitar rachaduras.

Brotoejas não aparecem só no verão. Cuidem para que o seu bebê não esteja com excesso de roupas e use só tecidos antialérgicos. Tomar muito líquido não é importante só no verão. Como os adultos sentem menos sede no inverno, a tendência é tomar menos água e se esquecer de oferecer líquidos ao bebê, que pode ficar desidratado. Não se esqueça de dar água e sucos variados também no inverno. Melhor ainda: a mamãe deve manter a amamentação no peito o máximo que puder. O leite materno é a melhor proteção para o seu bebê, além disso, o calor da mãe também é essencial para que o bebê fique sempre quentinho e confortável.

Cuidados com o bebê envolvem cuidados com o sistema imunológico

A vacinação do bebê deve estar sempre em dia. Siga as orientações do pediatra sobre o calendário de vacinação, para proteger seu bebê de doenças graves não só no inverno, mas em todas as estações.

Uma alimentação nutritiva e equilibrada é fundamental para a saúde, você já sabe disso. No inverno, ofereça mais alimentos quentes, como sopas e caldos variados. Nada melhor para esquentar do que uma rica sopinha no jantar! E novamente, lembre-se: os pediatras são unânimes em recomendar a amamentação como a melhor forma de proteger a saúde do seu bebê.

Vestidos para bebê

Cuidados com o vestuário para manter o bebê sempre quentinho

As roupas e acessórios de inverno não precisam ser de cores escuras e sem graça. Você vai encontrar roupinhas e acessórios lindos para deixar seu bebê ainda mais fofo. É hora de usar e abusar de meias, gorrinhos e luvas coloridas para a hora do passeio. Os sites de roupa importada de bebê oferecem grande variedade de roupinhas e acessórios para todas as idades e você pode escolher à vontade sem precisar sair de casa. Em caso de dúvidas sobre como conservar as roupinhas sempre lindas e macias, você pode dar uma olhadinha nas nossas dicas clicando aqui.

Ao montar o enxoval do seu bebê, não se esqueça de acrescentar um bom estoque de babadores e toalhinhas para quando começar a fase da dentição. É quando seu bebê vai babar muito e você deverá tomar cuidados para que a roupinha dele não fique molhada, principalmente no inverno.

Na hora de dormir, evite excesso de cobertores, para não haver riscos de sufocamento. Então, como fazer para manter o bebê quentinho? E se ele se descobrir durante a noite? Aquecedores ambientais são ótimos para as regiões mais frias. Você pode também aquecer o berço com uma bolsa de água quente antes de colocar o bebê para dormir. Assim que o berço estiver quentinho, removam a bolsa, para evitar acidentes e, só depois disso, coloque seu bebê para dormir.

Prefira comprar pijamas inteiriços ou bodies de mangas compridas para serem usados com calças compridas, sempre confeccionados em tecidos macios, quentes e antialérgicos. Manter o bebê bem aquecido é fundamental para a saúde dele no inverno. Se você tiver dúvidas sobre como saber se o bebê está com frio, leia nossas dicas clicando aqui.

Não deixe de ver também o nosso post sobre inverno infantil e escrever para nós através dos comentários, será um prazer saber sua opinião!

Categorias
Roupas de Bebê

Dicas para conservar as roupas importadas do seu bebê

As roupas infantis importadas são conhecidas pela qualidade e durabilidade, no entanto, esse fato não minimiza a importância do cuidado com as peças, até como forma de conservá-las bonitas e íntegras por mais tempo.

Se você costuma comprar roupas de marcas importadas para os seus filhos e não deseja que essas peças estraguem com as sucessivas lavagens, veja os cuidados que você deve adotar para conservar as roupas do seu bebê. Se bobear, algumas roupinhas importadas poderão até ser usadas pelo seu próximo filho. Basta cuidar delas com carinho!

Conjunto Carters 5 bodies RN little speeder

Como lavar as roupas importadas?

Para manter as roupas novinhas em folha, perfeitas para usar por mais tempo ou até para vendê-las quando não mais couberem no seu bebê, é importante ser muito cuidadoso na hora da lavagem. Veja a seguir tudo que você precisa saber sobre a lavagem de roupas infantis importadas:

Separe as roupas cuidadosamente

Nada de lavar roupas brancas junto com roupas pretas, roupas de pelos com roupas sem pelo, roupas pesadas com roupas delicadas! É preciso selecionar peça por peça e ler as instruções contidas na etiqueta do produto. Nada de jogar as roupas das crianças aleatoriamente na máquina.

Cuidado com o excesso de sabão

Não use muito sabão para lavar as roupas, pois o excesso de pode amarelar as roupas. Além disso, usar sabão demais impede o enxágue perfeito e o acúmulo de resíduos acaba danificando as fibras têxteis e endurece o tecido da roupinha.

Água quente só depois de pré-lavagem fria

Mesmo que a roupa esteja bem suja, jamais lave-a diretamente com água quente. Se você fizer isso, em vez de remover a sujeira, a alta temperatura irá cozinhá-la, deixando a peça amarelada. Lave primeiro com água fria e, só depois, lave com água quente.

Não exagere na quantidade de amaciante

Assim como o uso exagerado de sabão, o uso exagerado de amaciante também pode danificar as fibras das roupinhas, deixando-as mais duras e ásperas. Para assegurar roupas macias, cheirosas e confortáveis, além de usar a quantidade ideal de amaciante, é preciso optar por produtos de marcas confiáveis e qualidade reconhecida no mercado.

Conjunto Carters 2 pecas 12m Amarelo com Floral

Redobre a atenção com as roupas delicadas

Não há roupa delicada que sobreviva à máquina de lavar! Peças bordadas, com apliques, laços e rendas devem ser, preferencialmente, lavadas à mão para que durem por mais tempo e preservem sua beleza.

Não se esqueça da manutenção da máquina

O que a manutenção da máquina tem a ver com a preservação das roupas infantis? Tudo! Esses aparelhos possuem filtros que devem ser limpos regularmente para que as roupas não fiquem com fiapos e a qualidade do filtro de lavagem não seja comprometida.

Coloque as roupas para secar em lugar iluminado e arejado

Para que as roupinhas fiquem bem secas e apropriadas para o uso, coloque-as para secar em um ambiente iluminado e arejado. A incidência de luz solar é essencial para eliminar a umidade e exterminar germes e bactérias. A ventilação também ajuda no processo, mas vale lembrar que se a etiqueta informar que a roupa deve ser seca à sombra, é preciso respeitar a recomendação. É o caso das roupas de lã, que devem ser lavadas com detergente neutro e colocadas para secar em áreas sombreadas.

Conjunto infantil feminino 3 peças RN Carters

Como guardar as roupinhas do seu filho?

Quem tem um bebê em casa e costuma vesti-lo com roupas importadas, também precisa tomar cuidado na hora de guardar as roupinhas. As peças de inverno, por exemplo, nem sempre necessitam de lavagem antes do uso, desde que sejam guardadas limpas na estação anterior. Roupas guardadas sujas atraem traças e ácaros, provocando danos irreversíveis à peça.

Diante disso, antes de guardar as roupas de uma temporada para receber as de outra estação, faça a higienização das peças. Lave-as, deixe-as secar e, quando estiverem livres de umidade, coloque-as dentro de sacos de proteção. Para reforçar os cuidados, lave as peças com produtos bactericidas.

De modo geral, a melhor forma de guardar as roupas das crianças é colocá-las em sacos de TNT, pois eles protegem as peças, mas, ao mesmo tempo, permitem que elas respirem. Roupas bordadas com pérolas e pedrarias devem ficar guardadas pelo avesso. Ah, e jamais passe perfume diretamente nas roupinhas dos bebês, pois além de amarelar a peça, a umidade do perfume pode provocar bolor nas roupas.

Conjunto Carters 3 pecas 18 m Mommys Cutie

Como tirar o amarelado das peças?

Infelizmente, por mais que você cuide bem das roupas do pimpolho, eventualmente podem surgir aquelas indesejadas manchas amareladas. Normalmente isso acontece quando as roupas de uma temporada são guardadas para dar lugar a outras peças. Assim que a estação muda, os pais têm a desagradável surpresa de encontrar as roupas que foram armazenadas meses atrás um pouco encardidas.

É comum que as mamães usem cloro e água sanitária para tentar clarear essas manchas, mas a tentativa pode não só ser em vão, como também intensificar o amarelamento, especialmente quando se usa água quente. Para evitar maiores danos na peça, procure neutralizar a ação do produto clorado com outro ácido, a exemplo do vinagre de maçã. Adicione um copo de vinagre no último enxágue.

Como remover manchas?

As manchas de gordura que eventualmente acumularem nas roupinhas do pequeno devem ser limpas com detergente neutro ou removedor específico. Já as manchas de ferrugem ou oxidação do tempo, pedem uma limpeza mais profunda, um alvejamento utilizando com peróxido a quente (65ºC). Ainda assim, os resultados nem sempre são plenamente satisfatórios.

Como passar as roupas infantis importadas?

As roupas infantis devem ser passadas cuidadosamente com ferro, pois a temperatura elevada ajuda a eliminar germes e bactérias residuais. Os tecidos muito delicados devem ser passados com atenção redobrada, normalmente pelo avesso e com o ferro um pouco mais frio. Usar o ferro de vapor vertical também é uma ótima opção.

E aí, você vai adotar essas práticas no seu dia a dia? Que outros cuidados você segue para conservar as roupas importadas de bebê? Compartilhe as suas opiniões e experiências com outros papais e mamães através dos comentários e continue acompanhando o nosso blog para ficar por dentro de outras dicas!