11 erros sobre a segurança do bebê

A partir do momento em que as crianças nascem, a responsabilidade de cuidar da saúde, bem-estar e integridade física delas passa a ser de seus pais — é importante ter em mente que bebês são sensíveis, frágeis e indefesos.

Infelizmente, eles estão bastante expostos a riscos e, muitas vezes, os perigos não são tão aparentes, o que pode criar armadilhas no próprio dia a dia da família. Daí a necessidade dos papais e mamães redobrarem a atenção em relação à segurança dos pequenos.

Quer saber quais são os principais erros que podem ameaçar a segurança do seu bebê? Então continue lendo o nosso artigo e fuja deles a todo custo. Vem com a gente!

Usar protetores de berço e cobertores grossos

Os protetores de berço realmente são fofos e cumprem um papel decorativo no quarto da criança, mas de acordo com a Sociedade Americana de Pediatria, os bebês podem entrar debaixo do protetor e serem sufocados pelo tecido. Se você não abrir mão do protetor, opte por modelos mais fininhos. Quanto aos cobertores, prefira os mais leves e tome cuidado na hora de cobrir o bebê, cubra-o apenas até a altura do peito e mantenha os bracinhos para fora da coberta.

Colocar objetos macios no berço

No intuito de acertar e deixar a hora do soninho mais aconchegante, alguns pais colocam pelúcias, almofadas, rolinhos e enfeites macios dentro do berço. Embora aparentemente inofensivo, esse é um erro grave. Quanto mais livre estiver o berço, mais seguro e confortável será o sono do bebê, pois o risco de sufocação diminui bastante. No caso de crianças mais crescidinhas, a ausência desses objetos também ajuda a prevenir quedas, já que a criança não poderá fazer uma pilha de almofadas e bichinhos para escalar o móvel.

Deixar os móbiles ao alcance do bebê

Os móbiles são lindos e ajudam a entreter os bebês, mas à medida que a criança for crescendo, a altura do móbile deve ser ajustada. É um erro deixá-lo ao alcance do bebê, pois quando ele alcança o móbile, o enfeite pode cair e machucá-lo. Além disso, a criança pode se engasgar com partes pequenas que, eventualmente, venham a se desprender.

Não respeitar a faixa etária indicativa dos brinquedos

Quando for comprar brinquedos para o seu filho ou até mesmo quando ele ganhar brinquedos de terceiros, observe a faixa indicativa, pois utilizar um brinquedo destinado a crianças maiores, coloca a segurança dele em risco. Como as crianças pequenas costumam não só tatear, mas também colocar os objetos na boca, eles podem engasgar com peças pequenas e soltas. Além disso, alguns brinquedos elaborados para crianças maiores podem conter alguma toxidade na tinta, que para os mais velhos não causa danos, mas para os mais novos, pode representar um risco. Além da faixa etária, cheque se o brinquedo possui o selo do INMETRO.

Comprar andador para o bebê

No intuito de fazer com que o bebê aprenda a andar rápido, alguns pais ainda utilizam bastante o andador. No entanto, esse acessório não é recomendado pelos pediatras brasileiros. Além de alcançar certa velocidade e favorecer as quedas, ele não favorece a postura da criança, prejudica a formação dos ossos, e ainda pode fazer com que a criança prenda o dedinho na parede e fazendo com que ele fique completamente inseguro para dar os primeiros passos sozinho. Cada coisa a seu tempo! Seu filho vai andar na hora certa e com o seu suporte. É mais seguro e saudável assim!

Dormir junto com o bebê na cama

Levar o bebê para dormir na cama dos pais é uma falha gravíssima de segurança! É comum que, para que não tenham que levantar durante a madrugada, os pais coloquem o filho recém-nascido para dormir com eles na cama do casal. Além de prejudicar a vida a dois, essa prática ameaça a integridade física da criança, já que os pais podem rolar e sufocá-lo. O ideal é que, desde o início, os bebês tenham o próprio cantinho, que sejam criados tanto uma rotina como hábitos na hora de dormir.

Deixar objetos pequenos ou cortantes em locais acessíveis

Manter moedas, alfinetes, enfeites de cabelo, bibelôs e outros objetos pequenos ao alcance da criança pode ocasionar acidentes sérios, como engasgos fatais que venham a obstruir a respiração. Quanto menor for o objeto, mais alto deve ser o local para guardá-lo. Fica a dica! Em relação a facas, alicates e outros objetos cortantes, a regra é a mesma: guardar em lugares inacessíveis para o bebê.

Manter as piscinas e janelas desprotegidas

Com bebês de colo não há grandes problemas em deixar janelas e piscinas descobertas, mas a partir do momento em que a criança começa a engatinhar, os riscos aumentam — é um erro não colocar tela de proteção em janelas e piscinas. As janelas favorecem as quedas e as piscinas livres podem provocar afogamentos. Lembrando que as crianças podem se afogar com até 2 cm de água, portanto, mesmo a água dos baldes, banheiras e privadas representam riscos para os pequenos.

Colocar o bebê para dormir em posição inadequada

Durante muito tempo, os pais colocavam os bebês para dormir de bruços, por acharem que essa era a posição mais segura. Depois de muitas pesquisas, especialistas chegaram à conclusão de que o melhor para o bebê é dormir de barriga para cima, pois essa posição evita a temida morte súbita em crianças. Mesmo assim, há pais que insistem em posições inadequadas, ameaçando a segurança e bem-estar dos seus filhos.

Instalar a cadeirinha incorretamente

Mesmo com o manual em mãos, existem pais que erram ao instalar a cadeirinha do bebê no carro. Faça essa instalação com calma, de preferência, logo após a compra, com o auxílio da própria loja. Vale lembrar que antes de um ano de idade ou até a criança completar 10 kg, o mais indicado é que a cadeirinha fique virada para a parte traseira do carro. Ao usar a cadeirinha, não esqueça de colocar o cinto de segurança corretamente. O mesmo vale para o cinto de segurança do carrinho de passeio!

Não pensar na segurança das roupas

Outro erro comum é não se atentar à segurança das roupinhas. Muitos pais olham a beleza e conforto, mas desconsideram que até mesmo as roupas podem colocar a segurança dos pequenos em risco. Evite, por exemplo, peças com botões e apliques que se soltem com facilidade, roupas com cordões longos, capuz grande, golas apertadas, etc.

E aí, gostou do nosso artigo? Já cometeu algum desses erros de segurança? Conhece outras falhas que não foram citadas? Compartilhe com a gente!

 

Dicas para conservar as roupas importadas do seu bebê

As roupas infantis importadas são conhecidas pela qualidade e durabilidade, no entanto, esse fato não minimiza a importância do cuidado com as peças, até como forma de conservá-las bonitas e íntegras por mais tempo.

Se você costuma comprar roupas de marcas importadas para os seus filhos e não deseja que essas peças estraguem com as sucessivas lavagens, veja os cuidados que você deve adotar para conservar as roupas do seu bebê. Se bobear, algumas roupinhas importadas poderão até ser usadas pelo seu próximo filho. Basta cuidar delas com carinho!

Conjunto Carters 5 bodies RN little speeder
Conjunto Carters 5 bodies RN little speeder

Como lavar as roupas importadas?

Para manter as roupas novinhas em folha, perfeitas para usar por mais tempo ou até para vendê-las quando não mais couberem no seu bebê, é importante ser muito cuidadoso na hora da lavagem. Veja a seguir tudo que você precisa saber sobre a lavagem de roupas infantis importadas:

Separe as roupas cuidadosamente

Nada de lavar roupas brancas junto com roupas pretas, roupas de pelos com roupas sem pelo, roupas pesadas com roupas delicadas! É preciso selecionar peça por peça e ler as instruções contidas na etiqueta do produto. Nada de jogar as roupas das crianças aleatoriamente na máquina.

Cuidado com o excesso de sabão

Não use muito sabão para lavar as roupas, pois o excesso de pode amarelar as roupas. Além disso, usar sabão demais impede o enxágue perfeito e o acúmulo de resíduos acaba danificando as fibras têxteis e endurece o tecido da roupinha.

Água quente só depois de pré-lavagem fria

Mesmo que a roupa esteja bem suja, jamais lave-a diretamente com água quente. Se você fizer isso, em vez de remover a sujeira, a alta temperatura irá cozinhá-la, deixando a peça amarelada. Lave primeiro com água fria e, só depois, lave com água quente.

Não exagere na quantidade de amaciante

Assim como o uso exagerado de sabão, o uso exagerado de amaciante também pode danificar as fibras das roupinhas, deixando-as mais duras e ásperas. Para assegurar roupas macias, cheirosas e confortáveis, além de usar a quantidade ideal de amaciante, é preciso optar por produtos de marcas confiáveis e qualidade reconhecida no mercado.

Conjunto Carters 2 pecas 12m Amarelo com Floral
Conjunto Carters 2 pecas 12m Amarelo com Floral

Redobre a atenção com as roupas delicadas

Não há roupa delicada que sobreviva à máquina de lavar! Peças bordadas, com apliques, laços e rendas devem ser, preferencialmente, lavadas à mão para que durem por mais tempo e preservem sua beleza.

Não se esqueça da manutenção da máquina

O que a manutenção da máquina tem a ver com a preservação das roupas infantis? Tudo! Esses aparelhos possuem filtros que devem ser limpos regularmente para que as roupas não fiquem com fiapos e a qualidade do filtro de lavagem não seja comprometida.

Coloque as roupas para secar em lugar iluminado e arejado

Para que as roupinhas fiquem bem secas e apropriadas para o uso, coloque-as para secar em um ambiente iluminado e arejado. A incidência de luz solar é essencial para eliminar a umidade e exterminar germes e bactérias. A ventilação também ajuda no processo, mas vale lembrar que se a etiqueta informar que a roupa deve ser seca à sombra, é preciso respeitar a recomendação. É o caso das roupas de lã, que devem ser lavadas com detergente neutro e colocadas para secar em áreas sombreadas.

Conjunto infantil feminino 3 peças RN Carters
Conjunto infantil feminino 3 peças RN Carters

Como guardar as roupinhas do seu filho?

Quem tem um bebê em casa e costuma vesti-lo com roupas importadas, também precisa tomar cuidado na hora de guardar as roupinhas. As peças de inverno, por exemplo, nem sempre necessitam de lavagem antes do uso, desde que sejam guardadas limpas na estação anterior. Roupas guardadas sujas atraem traças e ácaros, provocando danos irreversíveis à peça.

Diante disso, antes de guardar as roupas de uma temporada para receber as de outra estação, faça a higienização das peças. Lave-as, deixe-as secar e, quando estiverem livres de umidade, coloque-as dentro de sacos de proteção. Para reforçar os cuidados, lave as peças com produtos bactericidas.

De modo geral, a melhor forma de guardar as roupas das crianças é colocá-las em sacos de TNT, pois eles protegem as peças, mas, ao mesmo tempo, permitem que elas respirem. Roupas bordadas com pérolas e pedrarias devem ficar guardadas pelo avesso. Ah, e jamais passe perfume diretamente nas roupinhas dos bebês, pois além de amarelar a peça, a umidade do perfume pode provocar bolor nas roupas.

Conjunto Carters 3 pecas 18 m Mommys Cutie
Conjunto Carters 3 pecas 18 m Mommys Cutie

Como tirar o amarelado das peças?

Infelizmente, por mais que você cuide bem das roupas do pimpolho, eventualmente podem surgir aquelas indesejadas manchas amareladas. Normalmente isso acontece quando as roupas de uma temporada são guardadas para dar lugar a outras peças. Assim que a estação muda, os pais têm a desagradável surpresa de encontrar as roupas que foram armazenadas meses atrás um pouco encardidas.

É comum que as mamães usem cloro e água sanitária para tentar clarear essas manchas, mas a tentativa pode não só ser em vão, como também intensificar o amarelamento, especialmente quando se usa água quente. Para evitar maiores danos na peça, procure neutralizar a ação do produto clorado com outro ácido, a exemplo do vinagre de maçã. Adicione um copo de vinagre no último enxágue.

Como remover manchas?

As manchas de gordura que eventualmente acumularem nas roupinhas do pequeno devem ser limpas com detergente neutro ou removedor específico. Já as manchas de ferrugem ou oxidação do tempo, pedem uma limpeza mais profunda, um alvejamento utilizando com peróxido a quente (65ºC). Ainda assim, os resultados nem sempre são plenamente satisfatórios.

Como passar as roupas infantis importadas?

As roupas infantis devem ser passadas cuidadosamente com ferro, pois a temperatura elevada ajuda a eliminar germes e bactérias residuais. Os tecidos muito delicados devem ser passados com atenção redobrada, normalmente pelo avesso e com o ferro um pouco mais frio. Usar o ferro de vapor vertical também é uma ótima opção.

E aí, você vai adotar essas práticas no seu dia a dia? Que outros cuidados você segue para conservar as roupas importadas de bebê? Compartilhe as suas opiniões e experiências com outros papais e mamães através dos comentários e continue acompanhando o nosso blog para ficar por dentro de outras dicas!