importância de ler um livro para uma criança

Leia para seu filho: uma experiência extremamente gratificante

A maioria dos pais brinca com seus filhos, os leva para passear, compra presentes e adora passar um tempo com eles. No entanto, é cada vez mais difícil encontrar uma mãe ou um pai que leia para seu filho. Em um mundo tão tecnológico, a leitura tem sido deixada de lado, dando lugar aos modernos jogos de videogame e aos programas de televisão.

Isso de fato pode ser prejudicial, já que os pais podem estar perdendo uma oportunidade maravilhosa de passar um tempo de qualidade com seus filhos e ainda ajudá-los em seu desenvolvimento. Quer saber mais? Continue a leitura!

importância de ler um livro para uma criança

A importância de estimular o hábito da leitura nos bebês

Você provavelmente conhece alguém que diz não gostar de ler. Sabia que é muito menos provável que isso aconteça com seu filho se você estimulá-lo, lendo para ele?

De acordo com um relatório realizado pelo Instituto Nacional de Educação dos Estados Unidos, o Becoming A Nation Of Readers, as crianças que têm contato com a leitura ainda quando bebês, já conseguem associar que as letras do livro são correspondentes às informações que o adulto está expressando verbalmente.

Além disso, os bebês não têm cérebros completamente desenvolvidos e a leitura pode estimular os sentidos e auxiliar nesse processo. Uma criança que tem um contato maior com os livros, consegue aprender mais rapidamente a se comunicar, a reconhecer letras, números, formas, cores, animais e o mundo ao seu redor. Tudo porque a leitura já terá apresentado essas coisas a ela.

Ler para seu filho pode ajudá-lo no desenvolvimento escolar

Ao ler para os filhos, automaticamente, os pais estão fazendo com que esse seja uma tarefa comum, assim como tomar um banho ou brincar com os brinquedos. Tal fato evitará que no futuro ela se sinta mal ao precisar ler um livro para a atividade de casa. Outra vantagem é que existem grandes chances de que essa criança continue com esse hábito ao longo da vida.

A leitura ainda pode ajudar na alfabetização e nas outras disciplinas escolares, pois o suporte para o aprendizado dentro do ambiente escolar é o livro didático. Sendo assim, estar acostumado a ler pode ser uma vantagem e tanto para interpretar melhor os textos, sejam eles dos livros história ou os problemas de matemática.

A leitura ajudará ainda a fazer com que a criança possa escrever melhor, já que a grafia das palavras acaba sendo fixada na memória.

Estreitando os laços de afeto por meio da leitura

O momento da leitura pode ser extremamente prazeroso para os pais e para as crianças. Ao aconchegar a criança no colo e levá-la a viajar em outros mundos e realidades que ela não conhece, os pais estão vivenciando um momento praticamente mágico junto a elas. Isso com certeza acaba estreitando os vínculos afetivos, pois é um momento divertido e agradável feito em conjunto.

Transmita lições e valores

Escolher bem o livro é uma tarefa muito importante, afinal, é neste momento que os pais podem inserir leituras diversificadas e proporcionar acesso à cultura e valores que serão importantes para auxiliar na construção da personalidade de seus filhos.

Procure sempre optar por livros com lições de moral e que deem aos pequenos as ferramentas certas para que eles tenham uma boa convivência em sociedade. Isso não significa necessariamente que todos os livros precisam ter esse objetivo — a leitura deve ser feita por prazer e o que a criança aprenderá com ela será apenas uma consequência.

Sendo assim, apresente vários tipos diferentes de livros e deixe que elas escolham quais serão os títulos — mas não deixe de mostrar todas as opções disponíveis.

Desperte emoções e o autoconhecimento

Além de despertar a imaginação e curiosidade das crianças, a leitura ainda pode ampliar conexões cerebrais que provocam relaxamento e prazer. Observe que ao ler para seu filho, ele fará expressões variadas, de medo, admiração, suspense, felicidade e até tristeza.

Isso fará com que ele se acostume a lidar com esses sentimentos e tenha um autoconhecimento muito melhor. Mas é muito importante lembrar-se de que as crianças precisam ter contato com livros adequados para suas respectivas idades e também para a maturidade leitora de cada um.

Não necessariamente uma criança mais velha gostará de um livro mais complexo, pois se ela ainda não teve contato com esse universo, um livro maior e mais difícil pode até assustá-la.

Já crianças que tem esse estímulo desde bebês, costumam desenvolver uma maturidade leitora que faz com que ao ficarem mais velhas, elas consigam ler livros complexos com uma facilidade muito maior — escolher livros mais simples pode se tornar entediante.

Faça com que o momento seja maravilhoso

A leitura pode ser um hábito realizado rotineiramente, mas nunca deve ser uma obrigação. Isso porque, ao se tornar um dever, a criança passa a enxergar os livros como monstros que devem ser derrotados, quando na verdade eles são portas para mundos desconhecidos e surpreendentes. Mostre isso aos seus filhos e veja como ele conseguirá se apaixonar pelo mundo da leitura!

Uma dica importante é: caso você perceba que a criança não está à vontade durante a leitura, experimente optar por livros mais curtos ou de gêneros diferentes. Também é válido considerar parar a leitura e retomá-la outro dia. Assimilar o desconforto ao hábito da leitura pode causar um efeito contrário.

Leia para seu filho usando a criatividade

Seja criativo e dê vida aos personagens, ritmo à narrativa e também use e abuse de expressões e gestos que facilitem para a criança o entendimento sobre a história. Quanto mais informações ela absorver, maior será o aproveitamento do momento como um todo.

Nada de deixar o final para o dia seguinte, pois isso pode fazer com que a criança fique ansiosa. Coloque uma expectativa no final e faça com que ele seja realmente surpreendente, use o tom de voz e a imaginação para isso. O mundo da leitura é prazeroso e divertido e pode se tornar um excelente programa em família que, como visto, só proporciona vantagens!

O que acha de começar a estimular o hábito da leitura em seu filho hoje mesmo? Aproveite e confira aqui nesse outro post os 7 motivos por que os bebês choram!

7 dicas para educar crianças

Assim que o seu filho passa da fase bebê e já começa a entender situações do dia a dia você já pode — e deve — começar a prestar atenção à educação dele. Educar desde cedo é a receita certa para que o pimpolho cresça conhecendo limites, tendo educação para lidar com as outras pessoas do convívio dele e sabendo diferenciar situações erradas de situações corretas.

Entretanto, é muito comum que os pais se vejam um pouco perdidos com relação à educação dos filhos, principalmente os de primeira viagem. E foi pensando justamente nisso que resolvemos criar o post de hoje. Continue com a leitura e confira as nossas dicas para educar as crianças:

Ensine a importância de respeitar horários

Ensinar horários é uma iniciativa muito importante para ter com as crianças, assim que elas começam a querer escolher, por exemplo, que horas vão comer algo, que horas querem ir para a cama etc. Assim que o seu filho entrar na escola ele precisará cumprir horários, certo? E quando ele virar adulto, ai é que saber respeitar os horários se torna ainda mais importante. Diante disso, sempre mostre a ele que é preciso cumprir alguns horários e que, se ele for dormir tarde, por exemplo, pode ter dificuldades para acordar cedo no dia seguinte e poderá ficar cansado e com sono o dia inteiro. Faça isso sem impor, sempre mostrando às crianças que elas não estão apenas cumprindo uma ordem, mas sim fazendo algo que será bom para elas!

Mostre que dividir é importante

Uma grande dificuldade de muitas crianças, principalmente as que são filhas únicas, é achar que elas têm tudo para si e que não precisam dividir com mais ninguém. Esse tipo de postura normalmente começa a mudar quando a criança entra na escola e precisa compartilhar situações e materiais com outros coleguinhas, mas o ideal é que você incentive o seu filho a compartilhar desde sempre. Principalmente se ele não tem um irmãozinho com quem dividir os brinquedos, por exemplo, que tal você separar, junto dele, alguns brinquedos que podem ser doados para outras crianças? Além de ensinar a compartilhar, você estará mostrando ao seu pequeno que aquilo que ele não usa mais pode ser muito útil para outra pessoa.

Não use tom de voz agressivo

Ser respeitado pelo seu filho e provocar medo nele são coisas bem diferentes, não é mesmo? E sabemos que você quer desenvolver apenas a primeira situação. Portanto, saiba ser firme ao conversar com a criança, mas ser agressivo ou querer demonstrar autoridade a todo custo, com gritos e ameaças, não vai ajudar. Ao mesmo tempo, não queremos dizer que você deve sempre usar tom de brincadeira. Lembre-se de que tudo em exagero faz mal, portanto, saiba ser claro e firme quando for falar para a criança fazer alguma coisa e saiba os momentos em que você poderá usar o tom de brincadeira.

Ofereça opções para a criança

É muito comum que as crianças comecem a querer tomar as suas próprias decisões, com relação, por exemplo, ao que elas querem comer, vestir, comprar etc. Quando isso acontecer, saiba equilibrar entre a vontade da criança e bom senso. Por exemplo: vocês vão para uma festa elegante de casamento e a sua mocinha quer vestir aquele vestido velhinho que ela adora, mas que definitivamente já está bem velhinho e quase já não serve mais. Mostre a ela que há outras roupas muito bonitas e que merecem ser usadas em ocasiões especiais. Explique que ela não poderá usar o velho vestido, mas que tem outras opções para escolher. Separe umas três peças e coloque em cima da cama para que ela escolha.

Não dê tudo o que o seu filho pedir

Essa dica pode até parecer clichê, mas ela é mais importante do que você imagina. Isso porque muitos pais acabam comprando tudo o que as crianças querem pelo simples fato de que aquilo fará a criança parar de pedir ou de chorar naquele momento. Essa postura, entretanto, faz com que a criança aprenda que é só insistir e chorar que ela ganhará tudo o que quiser. A partir do momento em que ela se acostumar com essa estratégia será bem mais complicado voltar atrás, não é mesmo? Portanto, saiba medir o que deve e o que não deve ser comprado, até mesmo por uma questão de mostrar aos pequenos que nem tudo que eles vão querer durante a vida estará disponível de forma fácil.

Saiba ser coerente

As primeiras pessoas nas quais as crianças se espelham são os pais. Portanto, é muito importante que você seja coerente e saiba agir de acordo com o que você ensina ao seu filho. Por exemplo: se você sempre ensinou ao pequeno que ele nunca deve jogar lixo no chão, mas quando vocês estão viajando de carro você lança um papel pela janela, a cabecinha da criança acaba ficando confusa e ela fica sem saber o que é certo e o que é errado. Sendo assim, saiba ser coerente na hora educá-la e coloque em prática tudo o que você ensinar a ela.

Jamais faça chantagem

Chantagem nunca foi algo legal, muito menos quando um papai ou mamãe faz isso para conseguir algo do seu filho, certo? Coisas como “se você não fizer isso a mamãe ficará triste”, não valem a pena porque, na verdade, não ensinam a criança a respeitar e obedecer, mas sim a se deixar levar pelas emoções de acordo com o momento. Quando você for pedir algo à criança, mostre a ela por que aquilo deve ser feito. Diga a ela, por exemplo, que se ela não colocar aquele vestido que ela ama e adora usar sempre no cesto de roupas sujas depois de usar, ele certamente não será lavado e ela não poderá usar novamente. Aos pouquinhos a criança vai entendendo conceitos como organização, bom senso, respeito etc., tudo do jeitinho certo!

Sabemos que o seu filho é, para você, o bem mais precioso desta vida. Por isso, queremos que você acerte sempre nas escolhas na hora de educá-lo — assim como você vem fazendo ao buscar se informar e acompanhar dicas de educação e cuidados com os filhos. Lembre-se de que uma criança educada do jeito certo resultará em adultos comprometidos e responsáveis amanhã. No mais, continue seguindo o seu instinto materno e paterno e ensinando da melhor maneira os seus filhos. Esperamos ter ajudado com essas dicas e, se você também tem alguma dica interessante para compartilhar, escreva aqui no espaço de comentários, afinal, nós também queremos aprender com você!